Buscar
  • Gustavo Dudzeviciene

Bridezilla



Esse termo inglês vem da palavra “BRIDE” (noiva) com “GODZILLA” (filme de um Dinossauro que destrói tudo a sua frente), surgiu em 1995 em um artigo escrito pela Diane White para o jornal Boston Globe e imortalizado pelo reality americano Bridezillas que mostra noivas caricatas como verdadeiras “Sinhás”, fazendo exigências malucas, não escutando ninguém, brigando com todos a sua volta, aborrecendo o noivo e as madrinhas, além de enlouquecer os fornecedores com pedidos muito cafonas. 

Atualmente somos bombardeados de informações. Nossas tarefas diárias são inúmeras, fazendo diversas atividades ao mesmo tempo: assistimos Netflix, enquanto olhamos as atualizações do feed do Instagram; fazemos reuniões com o celular na mão atentos as mensagens se acumulando; fazemos MBA e trabalhamos até tarde; dirigimos falando no celular (pelo bluetooth!) e resolvemos mil assuntos de trabalho; cozinhamos ouvindo um podcast e tantas outras tarefas que o ser humano moderno consegue fazer em tempos tão corridos e de grandes cobranças.

São tantas informações para processar, tantas coisas para fazer, que não temos como não ficar ansiosos. Imagina se somado a tudo isso, ainda exista uma festa de casamento para fazer! Difícil não se estressar, não é mesmo?

Decisões do grande dia

Hoje, os noivos costumam ajudar nas decisões para o Grande Dia, mas a maior parte do ônus fica nas mãos das noivas. Da noite para o dia a noiva se envolve em um universo completamente novo, fora da sua área de atuação e com a missão de fazer a melhor festa da sua vida. E que ainda reflita todo o amor do casal, vontades da noiva, vontades do noivo, desejos dos pais e saber o que vai agradar a tantos convidados. 

Por falar em convidados, já escrevi uma coluna sobre o assunto, clique aqui!

Não vou ser redundante e dizer sobre como contratar uma assessoria ajuda, porque mesmo com ela, toda a pressão não vai embora ou é descarregada em cima de um profissional. Até porque as deliberações são sempre do cliente, no caso os noivos. Portanto, uma assessoria te ajuda muito com as tarefas, mas não tira toda a pressão.

Nesse momento muitas noivas ficam em tal estado de ansiedade que não conseguem relaxar, falar sobre outros assuntos, confiar nos profissionais contratados, entender pontos contrários aos pensamentos delas, ouvir o noivo e tudo isso, na grande maioria das vezes, acabado deixando a noiva com a fama de Bridezilla.

Noiva Boa X Noiva Má

Ser uma noiva com opiniões, exigente e focada é uma coisa. Dá prazer trabalhar com noivas assim, pois são noivas que agregam na construção do evento e são claras com os fornecedores.

Já quando encontramos uma pessoal difícil de conversar, egoísta, que grita com fornecedores e obsessiva, ela torna a construção do Grande Dia um verdadeiro martírio para todos, inclusive para a própria noiva que deve curtir esse momento e não torná-lo uma novela mexicana.

A fórmula para não se tornar Bridezilla é simples: educação. A noiva deve sempre dizer o que quer, ouvir a orientação dos profissionais no assunto e entender o custo dos desejos. Se o custo for elevado em um primeiro momento ela deverá estar aberta a alterações.

Sobre agradar todos os convidados, costumo orientar as noivas: “Sempre vai ter uma pessoa falando mal da festa, provavelmente nem a água que Jesus transformou em vinho agradou à todos.”

Procure Relaxar!

Se o estresse bater a sua porta com os preparativos, procure reservar um tempo para fazer algo que nada tenha a ver com casamento. Sugiro yoga ou meditação Mindfulness, pois entrar em contato com o seu interior e se doutrinar é como jogar uma pedra em um lago: você atinge um foco (a ansiedade com o casamento), mas a onda de boas vibrações logo se reverbera para todos os lados.

Se você está se sentindo Bridezilla e quer fazer as pazes com as pessoas a sua volta, chame todos para uma sessão de cinema com vinho (claro!) e assista ao filme "Bride Wars", onde duas amigas entram em guerra ao marcarem o casamento no mesmo dia. Diga o quanto você os ama e o quanto precisa deles nesse passo da sua vida.

Nunca se esqueça que os preparativos do casamento são uma prévia de situações que os casais vão ter que passar juntos. Assim, cumplicidade e educação são fundamentais.

Até a semana que vem. Tchau tchau!

Gustavo Dudzeviciene

Imagem: Ilustração de Ellen Weinstein (Washington Post)


Veja mais em nossa Coluna Semanal e nosso IGTV:

Coluna: A escolha do Local perfeito

Coluna: A diferença entre os Espaços de Eventos

Coluna: Casamentos na Praia

IGTV: Roupa do Noivo

19 visualizações

©2020 by Gustavo D. - Party Designer